Posts

Atualização em Avaliação Musculoesquelética Baseado em Evidência

Uma boa avaliação é indispensável para o sucesso do tratamento fisioterapêutico. A mais importante das ferramentas é realização de uma avaliação com eficiência para compreender através dos dados levantados uma interpretação capaz de fornecer ao fisioterapeuta uma acurácia diagnóstica e um tratamento baseado em evidência científica.

A Moving sabendo de tal importância, realizou esta semana o primeiro curso de padronização e capacitação em Avaliação Musculoesquelético Baseado em Evidencia, ministrado pelo Dr. Adriano Pezolato, com o que há de mais atual em avaliação do sistema osteomuscular.

Todos da equipe Moving são treinados para ter uma forte compreensão da cinética/cinemática e anatomia humana, nossos serviços incluem desde a prevenção até o tratamento de lesões esportivas, trauma neurológico, ou pós-operatório.

O fisioterapeuta somente após a avaliação inicial, elabora o plano de tratamento. Nossas avaliações utilizam o que é preconizado pelas evidências científicas e, o follow up contínuo dos nossos profissionais é essencial para monitorar o progresso e determinar futuras etapas de um plano de tratamento personalizado. Todas estas medidas ajudam a garantir a melhoria contínua e evitar lesões recorrentes.

Fisioterapia na Doença de Alzheimer

Benefícios da Fisioterapia na Doença de Alzheimer

por Dr. Diogo Suriani Ribeiro

Alzheimer3

 

A Doença de Alzheimer afeta, além da cognição e memória, a mobilidade e a funcionalidade. Tarefas do dia-a-dia como vestir roupas e caminhar dentro de casa tornam-se difíceis de realizar. Três grandes estudos realizados com pessoas com Doença de Alzheimer em estágios leve, moderado e severo, verificaram a influência da Fisioterapia nas funções motoras e cognitivas.

 

 

Os resultados mostraram, nas três pesquisas, que os pacientes que fizeram Fisioterapia tiveram uma redução na velocidade do avanço da doença além de melhorar a força, mobilidade, equilíbrio, funções motoras específicas como transferências da cama e da cadeira, mobilidade em casa, marcha e independência global.

 

 

Para mais informações entre em contato conosco pelas redes sociais ou agende uma avaliação:
Moving Saúde
Tel: (62) 4013-6464
Cel: (62) 98409-7799
End. Rua 147, n 75, (Academia Bodytech)
Setor Marista, Goiânia-GO

 

Kathryn E. Roach et al. A Randomized Controlled Trial of an Activity Specific Exercise Program for Individuals With Alzheimer Disease in Long-term Care Settings. J Geriatr Phys Ther. 2011 Apr-Jun; 34(2): 50–56.
Venturelli M et al. Six-month walking program changes cognitive and ADL performance in patients withAlzheimer. Am J Alzheimers Dis Other Demen. 2011 Aug;26(5):381-8
Pitkälä KH, et al. Effects of the Finnish Alzheimer disease exercise trial (FINALEX): a randomized controlled trial. JAMA Intern Med. 2013 May 27;173(10):894-901.

Qual deve ser o tempo mínimo que a criança com Paralisia Cerebral deve ficar em pé diariamente, para que se tenha ganhos funcionais?

Crianças que deambulam menos de duas horas por dia ou que não deambulam, geralmente apresentam dor e complicações secundárias decorrentes da postura sentada. Os programas terapêuticos de ortostatismo são realizadas há mais de 50 anos nas sessões de Fisioterapia e em domicílio. Entretanto, na ausência de protocolos que avaliassem os ganhos terapêuticos, o tempo de ortostatismo era baseado na experiência clínica dos terapeutas e disponibilidade dos cuidadores.

Em 2013, pesquisadores americanos realizaram uma Revisão Sistemática na Literatura Científica com objetivo de auxiliar os terapeutas em relação ao tempo de ortostatismo nas sessões de Fisioterapia e em casa para se obter ganhos funcionais. A Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF), foi utilizada para definir as categorias avaliadas em: estrutura, função do corpo, atividade e participação.

Os resultados da pesquisa sugerem que os programas de ortostatismo, sejam realizados no mínimo 5 dias na semana. Fortes evidências apontam o tempo de ortostatismo para as seguintes áreas:

  • Densidade óssea (60min a 90min/dia)
  • Estabilidade do quadril (60min/dia – abdução de 30 a 60graus)
  • Amplitude de movimento de quadril, joelho e tornozelo (45min a 60min/dia)
  • Espasticidade (30min a 45min/dia)

 

Influências do ortostatismo nas funções mentais, no sistema digestivo, sistema cardiovascular e respiratório não tiveram fortes níveis de evidência neste estudo.

 

Referência: Peleg et al. Pediatric Physical Therapy: Fall 2013 – Volume 25 – Issue 3 – p 232-247

Link: http://journals.lww.com/pedpt/Fulltext/2013/25030/Systematic_Review_and_Evidence_Based_Clinical.2.aspx?utm_medium=facebook&utm_source=twitterfeed

Tudo sobre o AVC (derrame)

O Acidente Vascular Cerebral, popularmente conhecido como derrame, pode ser dividido em hemorrágico ou isquêmico. Quanto mais rápido for o diagnóstico de AVC, maiores são as chances de amenizar as sequelas. Assista ao vídeo e saiba quais são os fatores de risco para o AVC.