Posts

Relações sociais no trabalho e dor lombar

Lombalgia é comum em qualquer setor, seja em atividades de vida diária, lazer ou na vida profissional. A dor lombar não específica tem alta prevalência sendo relacionada entre 60-80% da população mundial.No setor de emprego essa alta prevalência tem impacto considerável, em relatório recente da Fit for Work (Fundação Europeia de Trabalho) 25% dos trabalhadores sofrem diariamente com dor nas costas, chegando a um custo total gasto com esses trabalhadores de 12 bilhões de euros.
O objetivo de estudo da International Archives of Occupational and Environmental Health, foi relacionar a influência do emprego (envolvimento social) sobre o risco de dor lombar entre os trabalhadores e o seu prognóstico.
Com os resultados da revisão sistemática em mãos, duas conclusões são importantes no dia-dia de trabalho. A  primeira É que no estudo não se observou a relação de risco entre o envolvimento de colegas, supervisor ou do suporte geral do trabalho influenciar uma dor lombar, porém por outro lado quando se tem o envolvimento maior da equipe e suporte geral do trabalho, o trabalhador com dor lombar, tente a ter um prognóstico e consequentemente uma recuperação melhor.

 

Referência: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3555241/

Para mais informações entre em contato conosco pelas redes sociais ou agende uma avaliação:

Moving Saúde
Tel: (62) 4013-6464
Cel: (62) 98409-7799
End. Rua 147, n 75, (Academia Bodytech)
Setor Marista, Goiânia-GO

Gravidez e a dor lombar: Como a fisioterapia pode reduzir a dor lombar e no quadril durante a gestação e após o parto?

Especialistas estimam que entre 24% a 90% das mulheres apresentam dor lombar (lombalgia) ou na região do quadril quando estão grávidas. Muitas mulheres acham que esta dor vai embora quando o bebê nasce. No entanto, mais de um terço das mulheres ainda têm dor um ano após o parto. A fisioterapia durante e após a gravidez pode ajudar a diminuir a dor lombar e pélvica. As opções de tratamento mais comuns incluem a orientação de uma boa postura, a terapia de exercícios, terapia manual ou uma combinação destes tratamentos. Aprender novas maneiras de realizar atividades domésticas e de trabalho, bem como técnicas de relaxamento podem ajudar a aliviar a dor. Um estudo publicado na edição de julho 2014 de uma importante revista de fisioterapia, a JOSPT, analisou as melhores pesquisas dessa área para entender melhor os benefícios da fisioterapia no tratamento de mulheres com dores nas costas e quadril durante e após a gravidez.

Os autores analisaram as pesquisas publicadas entre 1992 e 2013. Dos 1.284 artigos que encontraram, os autores escolheram os melhores 22 estudos que mediram o impacto de tratamentos de fisioterapia em mulheres grávidas. Foram excluídos artigos que trataram a dor nas costas durante a gravidez com medicação, cirurgia ou acupuntura. Eles descobriram que os exercícios podem diminuir a dor, melhorar a função, e limitar a licença médica para dor nas costas e no quadril relacionada com a gravidez.

Exercícios eficazes, muitas vezes se concentram em fortalecer os músculos ao estabilizadores da coluna e  do assoalho pélvico. Exercícios também podem incluir hidroginástica, treinamento de força geral, exercícios de resistência e treino de equilíbrio. Finalmente, uma das pesquisas descobriu que a combinação de orientação postural, terapia manual, e alguns recursos terapêuticos podem ser úteis. No entanto, muito poucos estudos sobre esta abordagem têm sido publicados para ter certeza sobre seus benefícios.

Seu fisioterapeuta pode ensinar-lhe os exercícios certos e explicar como alterar a maneira de executar algumas atividades para melhor reduzir a sua dor. Seu terapeuta também pode ajudar a decidir se outros tratamentos, como a terapia manual ou a utilização de aparelhos terapêuticos pode ser útil. Depois de uma avaliação completa, seu fisioterapeuta irá personalizar um programa de tratamento que vai funcionar melhor para você. Geralmente, você pode fazer os exercícios em casa. Para mais informações sobre o tratamento da lombalgia e dor no quadril durante e após a gravidez, entre em contato com seu fisioterapeuta.

Referência: “Recommendations for Physical Therapists on the Treatment of Lumbopelvic Pain During Pregnancy: A Systematic Review,” J Orthop Sports Phys Ther 2014;44(7):464– 473. Epub 10 May 2014. doi:10.2519/jospt.2014.5098

Para mais informações entre em contato conosco pelas redes sociais ou agende uma avaliação:

Moving Saúde
Tel: (62) 4013-6464
Cel: (62) 98409-7799
End. Rua 147, n 75, (Academia Bodytech)
Setor Marista, Goiânia-GO

 

Cirurgia de fixação lombar ou tratamento conservador para lombalgia crônica?

Uma pesquisa muito bem conduzida que será publicada em março de 2014 na revista International Journal of Rehabilitation Research comparou o tratamento cirúrgico de fixação lombar (artrodese lombar) com o tratamento conservador na lombalgia crônica (dor lombar crônica).
Nesta Meta-análise foram incluídos casos de 666 pacientes onde foram analisados os efeitos da cirurgia de fixação lombar e do tratamento conservador na redução da incapacidade em pacientes com lombalgia crônica decorrente de problemas degenerativos da coluna vertebral.
Os resultados obtidos mostraram redução dos índices de incapacidade em ambos os tratamentos (cirúrgico e conservador), sendo diferença entre os grupos estatisticamente e clinicamente insignificantes.
Portanto foi demonstrado uma forte evidência de que a cirurgia de fixação lombar não é mais eficaz do que o tratamento conservador na redução da incapacidade em pacientes com dor lombar crônica decorrente de problemas degenerativos da coluna vertebral.

Leia o resumo em: http://journals.lww.com/intjrehabilres/Abstract/2014/03000/Lumbar_fusion_compared_wi th_conservative_treatment.2.aspx

 

Fonte: International Journal of Rehabilitation Research
 March 2014 – Volume 37 – Issue 1 – p 2-8

Para mais informações entre em contato conosco pelas redes sociais ou agende uma avaliação:

Moving Saúde
Tel: (62) 4013-6464
Cel: (62) 98409-7799
End. Rua 147, n 75, (Academia Bodytech)
Setor Marista, Goiânia-GO