Side Menu
Side area
side area
Moving | Utilização do Método Pilates na Gestação
2207
post-template-default,single,single-post,postid-2207,single-format-standard,ajax_updown_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,

Blog

   

Utilização do Método Pilates na Gestação

        Antigamente tinha-se a idéia de que quando a mulher se encontrava grávida ela precisava ficar em repouso. No entanto, atualmente houve uma transformação nessa idéia fazendo com que o sinônimo de gravidez seja saúde. Mostrando, assim, a importância do exercício físico associado a uma alimentação balanceada para proporcionar uma gravidez saudável evitando que adaptações fisiológicas impliquem de maneira negativa na saúde da mulher, promovendo uma qualidade de vida durante e depois da gravidez.

        É importante lembrar que durante esse período a mulher enfrentará alterações hormonais e emocionais implicando em alterações posturais, comprometimento articular e dores. Nesse contexto, surge um questionamento: Como o Pilates poderá ajudar a mulher durante a gravidez?

De modo geral, o Pilates é uma atividade de baixo impacto que visa o fortalecimento dos músculos centrais do corpo, restaurando as curvaturas naturais/fisiológicas da coluna, aumentado a estabilidade e mobilidade lombo pélvica. É um excelente exercício físico durante esse período, pois o Método tem a capacidade de adaptar os exercícios para a necessidade do publico alvo.
Podemos, ainda, citar alguns benefícios do Método durante a gestação:
• Conforto durante a gravidez e o parto;
• Fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico;
• Prevenção da incontinência urinaria por esforço;
• Redução do desconforto na região lombar;
• Facilitação durante o trabalho do parto normal, tanto para a mãe quanto para o bebê;
• Realização de exercícios para membros superiores;
• Diminuição dos inchaços e da flacidez muscular; e,
• Auxiliam as novas mamães a recuperar a forma física.

Os cuidados gerais que os instrutores de Pilates devem tomar com esse publico incluem: Posicionamento (evitar decúbito dorsal no último trimestre, pois essa posição pressiona a veia cava inferior levando a uma diminuição do fornecimento de nutrientes para o bebe; evitar exercícios com amplitude articular extrema, pois há um aumento na instabilidade devido a liberação do hormônio relaxina); Intensidade (ir no ritmo individual, tendo em visto que foram
colhidas informações na anamnese com informações do seu histórico, inclusive se realizava ou não exercício físico antes da gravidez); Aferição de dados vitais (fundamental para verificar pressão arterial e frequência cardíaca pré e pós-atividade); e, lembrar sempre da individualidade e do cuidado especifico de cada gestante.

Ressalto, ainda, que esses benefícios são alcançados através de atividade física frequente e orientada por um profissional qualificado. Ademais, o profissional só iniciará seu atendimento ‘‘Após” liberação do médico ginecologista/obstetra de cada paciente.

 

Referências:
– Balogh A. Pilates and pregnancy. Journal Article. 2005.8(5): 220-2,

– Lima P A. A importância do exercício físico durante o processo de gestação. Revista Brasileira de Prescrição e fisiologia do exercício. 2011; 5(26): 123-131.

– Machado C A N R. Effect of physical therapy approach based on Pilates Method in patients with low back pain during pregnancy. Fisioterapia Brasil. 2006; 7(5): 345-350.

– Mann L, Kleinpaul F J, Mota B C, Santos G S. Alterações Biomecânicas durante o período gestacional: uma revisão. Revista Motriz, Rio Claro. 2010; 16(3): 730-741.

No Comment

Post A Comment